Contact Centers

5 estratégias para melhorar a performance de um contact center

5 estratégias para melhorar a performance de um contact center

66% das empresas brasileiras acreditam que atender melhor os seus clientes deve ser uma prioridade, revela um estudo do Global Data Management Benchmark Report, citado pela revista Exame. Com clientes cada vez mais exigentes, os contact centers devem apostar em estratégias que permitam conquistar melhores níveis de performance e ao mesmo tempo responder a todas as necessidades dos consumidores.

A revista Exame acaba de publicar algumas dicas que podem ajudar os contact centers a melhorar as suas performances de atendimento ao cliente. Partilhamo-las consigo.

Invista em atendimento integrado

O atendimento multicanal pode ser uma das soluções para uma melhor performance. De acordo com o relatório de atendimento ao cliente de 2018 da Microsoft, 59% dos clientes usam três ou mais canais de atendimento para comunicar com as empresas.

Aposte em Inteligência Artificial

A inteligência artificial em cloud é hoje uma opção para armazenar dados com maior segurança. De acordo com o MIT, a inteligência artificial e o machine learning são áreas que apresentam projeções de crescimento elevadas para os próximos anos e nas quais os contact centers devem apostar para melhorar o serviço prestado e para automatizar processos.

Chatbots

Os chatbots são uma solução que permite otimizar o processo de atendimento ao cliente e, ao mesmo tempo, personalizar a resposta dada com base nos dados recolhidos acerca do cliente. Segundo vários estudos cerca de 80% das empresas, em todo o mundo, vão usar chatbots até 2020.

Motivação da equipa

Uma equipa motivada pode ser cerca de 50% mais produtiva. Nesta área, a gamification pode representar uma boa opção para formar e motivar as equipas.

Conhecer o perfil do consumidor

Tecnologias como a Internet of Things e o Big Data vieram permitir uma melhor recolha de dados sobre os clientes. Além disso, a capacidade de análise destes dados é cada vez maior, com cada vez mais empresas a apostarem no recrutamento de pessoas com competências de análise de dados para ‘afinarem’ a sua comunicação com o cliente.