Tecnologia

Cibersegurança: Mais de dois mil suspeitos detidos pela Interpol

Cibersegurança: Mais de dois mil suspeitos detidos pela Interpol

Com a cibersegurança a ser uma preocupação crescente a nível global, devido à digitalização e à maior utilização de serviços online, o número de fraudes também tem aumentado. Recentemente, a Interpol anunciou que deteve mais de dois mil suspeitos alegadamente por detrás de várias fraudes, incluindo fraude com call centers.

A Operation First Light 2022 envolveu forças de segurança de 76 países, incluindo Portugal, divulga o portal PCMag. A operação, que ocorreu entre março e maio, visava indivíduos e grupos organizados pode detrás de crimes que muitas vezes envolviam enganar as vítimas para que transferissem dinheiro.

“A polícia dos países participantes invadiu call centers suspeitos de fraude nas telecomunicações ou fraudes como fraudes telefónicas, fraudes românticas, fraude por e-mail e crimes financeiros”, comunicou a Interpol.

Mais de 1,770 localizações, cerca de três mil suspeitos identificados, cerca de dois mil detidos e 50 milhões de dólares em fundos roubados que foram recuperados.

Por exemplo, a polícia de Hong King invadiu vários call centers que alegadamente estavam por detrás de fraude telefónica. Já em Singapura, um chinês foi detido por alegadamente estar por detrás de um esquema de Ponzi que levou cerca de 24 mil vítimas a transferirem 34 milhões de euros (no total).