Recursos Humanos

Recursos Humanos: o que vai mudar no pós-pandemia?

4 tendências que vão transformar os Recursos Humanos

Cada vez mais estratégica nas organizações, a gestão de recursos humanos deve ‘encabeçar’ o processo de transformação interno das empresas no pós-covid-19. Depois da pandemia, nada será como antes e há várias tendências de RH que sairão reforçadas (ou serão agilizadas).

Flexibilização

São vários os estudos publicados, recentemente, que têm mostrado que a maioria dos colaboradores estão satisfeitos com a adoção do teletrabalho nas empresas onde trabalham. Se em algumas organizações a prática já era aceite, depois da covid-19 o esperado é que a grande maioria das empresas adote medidas de flexibilização dos modelos de trabalho para permitir que as suas equipas tenham um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Investimento no engagement

A gestão remota dos colaboradores passa a ser uma das tendências da área e com isso deverá aumentar o investimento em estratégias de engagement. Os líderes passarão a ter de ser muito mais criativos nas estratégias de gestão das suas equipas, nomeadamente com dinâmicas colaborativas, estratégias de gamificação e recompensas e ações de integração entre as equipas remotas e as equipas que estão no escritório.

Versatilidade das equipas

Mais do que nunca, as competências dos profissionais terão de estar de acordo com o que a empresa necessita. E essas competências vão muito além das competências básicas para o exercício de uma função específica. No pós-covid-19 será ainda mais importante ter colaboradores que consigam estar aptos para contribuir em desafios diversos e para responder às rápidas flutuações do mercado. Empatia, comunicação e visão estratégica são algumas das características que irão sobressair.

Foco em comunicação e saúde mental

A transparência na comunicação será, mais que nunca, o elo de ligação entre líderes e as suas equipas. A transparência será, aliás, fundamental no engagement e na conquista de melhores performances e resultados. Haverá ainda uma maior atenção à saúde mental, uma vez que as pessoas tendem a ser mais produtivas e felizes quando são valorizadas e recebem apoio para solucionar problemas ou superar problemas físicos, emocionais e psicológicos.

Investimento em tecnologia

Durante os últimos meses ficou bastante claro que as empresas que já possuem maior familiaridade com o uso da tecnologia nos seus processos conseguiram desenvolver alternativas mais rápidas e manter-se operacionais. Muitas organizações vão agora mudar de estratégia e investir na transformação digital dos seus negócios. A área de gestão de pessoas também entra nesse contexto, principalmente com uma maior utilização de ferramentas de analytics em áreas como a comunicação, o desempenho e o desenvolvimento.

Artigo publicado em parceria com o blog RH Bizz.