Recursos Humanos

Diversidade e inclusão: as duas faces da estratégia que faz crescer

Diversidade e inclusão integram a cultura corporativa de muitas empresas que de forma orientada e estratégica.

Diversidade e inclusão: as duas faces da estratégia que faz crescer

Diversidade e inclusão integram a cultura corporativa de muitas empresas que de forma orientada e estratégica, querem ter nas equipas colaboradores com diferentes competências  ambientes multigeracionais, etnias distintas, nacionalidades e género.  Sem que haja discriminações, incluem a diferença sem preconceitos prévios nem reservas. Diversidade e inclusão são, afinal, duas faces da mesma estratégia que valoriza a diferença e a assume como uma coisa boa.

Para muitas organizações está claro o potencial da implementação de políticas de diversidade e inclusão, com impacto na competitividade, produtividade e felicidade dos colaboradores no local de trabalho e ainda para o posicionamento e reputação da própria empresa. O desejo de serem reconhecidas como empresas abertas, em que a inclusão é uma forma de estar.

São exemplos disto mesmo, a elétrica Iberdrola, a Visa especialista em meios de pagamentos ou a Gupy, a multinacional tecnológica assumiram um compromisso sério com as políticas de diversidade e inclusão. Esta última estabelece metas claras para a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres ao assumir a meta de 50% de mulheres na liderança em que 30% devem provir de «grupos socialmente menorizados» e «30% das contratações devem ser de pessoas negras» até 2024.

O estudo The Diversity and Inclusion Revolution, da consultora Deloitte, aponta algumas estratégias:

  • Criar campanhas de comunicação interna de anti-discriminação, formando os colaboradores e alertando-os para o preconceito inconsciente;
  • Desenvolver canais de comunicação que permitam ouvir e denunciar comportamentos discriminatórios;
  • Aceitar práticas culturais;
  • Estabelecer metas para a diversidade no recrutamento.

Os resultados de uma política de diversidade e inclusão pode traduzir-se na criação de ambiente de trabalho mais confortável, de boa disposição e respeito recíproco. Encoraja também a empatia e a resolução de problemas no local de trabalho.

Por tudo isto, uma política de diversidade e inclusão é um vetor estratégico da organização que extravasa o campo dos valores, da responsabilidade social e da cultura interna.