Recursos Humanos

Lugar e horário fixos ou nem por isso

Lugar e horário fixos ou nem por isso

Nove em cada 10 colaboradores quer flexibilidade em relação a onde e quando trabalhar

estudo da EY de 2021 que analisa dados sobre a forma com os colaboradores desejam, num cenário pós-pandemia, manter elevados os níveis de produtividade e equilibrar vida pessoal e profissional, revela que 9 em cada 10 colaboradores quer flexibilidade em relação a onde e quando trabalhar. Vivemos o tempo de recriar e desenhar, tudo está em aberto.

Ainda o mesmo estudo conclui que, 48% dos entrevistados acreditam que a cultura da empresa mudou e melhorou desde o início da pandemia, e outros dois terços (66%) concordam que a produtividade do seu trabalho pode ser medida com precisão pela empresa, independentemente de onde trabalham.

Há, no entanto, diferenças entre países:

► Apenas 29% dos entrevistados na França acreditam que a cultura da empresa mudou e melhorou desde o início da pandemia e 45% concordam que a produtividade de seu trabalho pode ser medida pela empresa, independentemente de onde trabalham.

► Já no Japão, 33% dos entrevistados acreditam que a cultura da empresa mudou e melhorou desde o início da pandemia e apenas 29% concordam que a produtividade de seu trabalho pode ser medida pela empresa, independentemente do lugar em que estão a trabalhar.

Independentemente da geografia, a verdade é que, quando têm opção de escolha, os colaboradores optam pela flexibilidade, o que explica que mais de 50% assuma que está preparado para abandonar a empresa, caso não tenha a flexibilidade que deseja.

Outro dado interessante e como consequência, revela que os colaboradores que preferem os modelos flexíveis, são os que mais exigem às empresas investimento em tecnologia.

Os participantes no estudo da EY foram agrupados em 3 categorias, cada uma delas com categorias específicas:

Hybrid Hopeful

  • 33% estão dispostos a abandonar o seu trabalho, caso a flexibilidade não seja aceite pela entidade empregadora
  • 52% esperam trabalhar 2 a 3 dias por semana de casa
  • 45% acreditam que a cultura da empresa mudou para melhor desde o início da pandemia

Office Optimal

  • 13% estão dispostos a abandonar o seu trabalho, caso a flexibilidade não seja aceite pelo empregador
  • 90% esperam trabalhar de 0 a 1 dia por semana de casa quando o mundo voltar ao normal
  • 28% acreditam que a cultura da empresa mudou para melhor desde o início da pandemia

Remote Ready

  • 67% estão dispostos a abandonar o seu trabalho, caso a flexibilidade não seja aceite pelo empregador
  • 41% esperam trabalhar mais de 4 dias por semana de casa quando o mundo volta ao normal
  • 51% acreditam que a cultura da empresa mudou para melhor desde o início da pandemia

Artigo publicado em parceria com o blog RH Bizz.