Recursos Humanos

Os super-poderes dos 4 C’s na gestão do trabalho remoto

Os super-poderes dos 4 C’s na gestão do trabalho remoto

Os anos de 2020 e 2021 foram decisivos na gestão do teletrabalho e os líderes aprenderam muito sobre como gerir as suas pessoas. No entanto, este é um caminho repleto de desafios e o que resulta hoje, não significa que resulte amanhã.

Importa identificar o que mais contribui para o sucesso, quando pensamos em trabalho presencial versus trabalho remoto e é aqui que os 4 C’s merecem destaque:

  • Colaboração

Se por um lado, não restam muitas dúvidas de que as pessoas podem ser produtivas e colaborar em ambiente remoto. Por outro, é preciso não esquecer que, as circunstâncias do trabalho remoto em resposta à pandemia, não são as mesmas que, implementar o trabalho remoto como opção a longo prazo.

Criar oportunidades de comunicação e receber feedback dos colaboradores, permite conhecer com clareza aquilo que sentem em relação à “experiencia” de colaboração entre si. A colaboração existe? Onde sentem maiores dificuldades? O que gostariam de ver acontecer na organização? São apenas alguns exemplos de perguntas, cujas respostas ajudam a clarificar o nível de colaboração vivido na empresa.

  • Conexão

Para alguns colaboradores, a conexão pode ser difícil de sentir em ambiente de trabalho remoto. Os sentimentos associados à comunidade e à inclusão são de natureza experiencial, por isso, cabe aos recursos humanos garantir que a configuração remota do trabalho inclua oportunidades de manter viva a conexão.

Não descurar esta questão nomeadamente nos processos de onboarding e ter presente a importância de garantir que a conexão com a empresa é acautelada deste o primeiro momento da chegada de um novo colaborador.

  • Carreira

As oportunidades de desenvolvimento de carreira variam muito entre as organizações. Não importa o tamanho ou a indústria de uma organização, os gestores de RH devem reconhecer o seu papel no desenvolvimento dos colaboradores.

tecnologia oferece inúmeras oportunidades de formação e networking para os colaboradores, e as configurações remotas tornam esses benefícios relativamente fáceis de implementar. Certifique-se de que todos os colaboradores conhecem os recursos digitais disponíveis e crie um ambiente que incentive o desenvolvimento e a exploração.

O desafio poderá ser maior para grandes organizações globais com equipas que dificilmente poderão reunir presencialmente. Nestes casos, recorra a ferramentas que permitem virtualmente conhecer a organização no seu todo. Poderá fazê-lo, por exemplo, através de plataformas internas de redes e grupos de interesse ou recursos, desta forma ajudará os seus colaboradores a construir o capital humano de valor dentro da empresa.

  • Cliente

À medida que seu local de trabalho se ajusta, se o plano é retornar ao escritório, permanecer totalmente remoto ou implementar um sistema híbrido, a forma como sua organização lida com as necessidades dos clientes terá um grande impacto nos seus colaboradores. No último ano, vimos algumas organizações transitarem, com facilidade, para a gestão remota dos seus clientes, enquanto outras têm permanecido mais eficazes através de uma relação presencial.

Oiça e receba feedback dos seus clientes, procure entender qual a melhor forma de equilibrar as necessidades dos seus clientes com as necessidades dos colaboradores.

Artigo publicado em parceria com o blog RH Bizz.