Recursos Humanos

Trabalhar remotamente pode vir a ser um direito legal?

Trabalhar remotamente pode vir a ser um direito legal? A Holanda diz que sim

Com mais ou menos surpresa, assistimos à atuação do parlamento da Holanda no sentido de considerar a possibilidade do trabalho remoto como um direito legal dos colaboradores, desde que, as funções que desempenham assim o permitam. O que, na prática, significa legislar o direito à flexibilidade no trabalho.

A nova legislação, já aprovada no parlamento e agora sujeita à aprovação do Senado holandês, obriga os empregadores a considerar os pedidos dos colaboradores para trabalhar em casa, desde que as suas funções o permitam.

“Temos luz verde para esta nova lei graças ao apoio que recebemos de sindicatos de empregados e empregadores”, disse Steven van Weyenberg. “Estamos muito esperançosos de que passe antes do verão.”

Apesar do teletrabalho ter sido sempre apreciado pelos holandeses e para muitos já era uma opção, a verdade é que os anos de pandemia aceleraram a vontade de alterar os formatos tradicionais de trabalho. Hoje tudo está em aberto e é posto à discussão, vivemos o tempo de repensar e redesenhar modelos. Muitas empresas já o estão a fazer e a elas juntam-se agora decisões legais que traduzem um novo paradigma.

Por outro lado, as dificuldades por parte das organizações, na captação de talento, obrigam também a uma agilidade e até mesmo criatividade, na definição de práticas corporativas que cativem as pessoas. E, para muitos colaboradores, o trabalho remoto é um ponto positivo e que pesa no momento de decidir se querem ou não ser parte de uma empresa.

No entanto, esta é uma moeda que, tal como todas as outras, também tem o outro lado. Ouvimos em simultâneo a voz de colaboradores que não são adeptos e nem sequer se identificam com o trabalho remoto. Preferem a dinâmica experienciada no formato presencial, que naturalmente agiliza a comunicação entre colegas e facilita a construção de laços fortes com a cultura da empresa. Conciliar estes dois mundos não é uma tarefa fácil. Veja-se a posição assumida por Elon Musk, que recentemente fez um ultimato aos seus colaboradores para que voltassem ao trabalho presencial ou o melhor seria abandonarem a empresa. Na opinião do fundador da Tesla, o trabalho remoto não é uma opção.

Artigo publicado em parceria com o blog RH Bizz.